3 de junho de 2017

{Resenha} Uni-Duni-Tê


Título: Uni-duni-tê
Autor(a):  M. J. Arlidge
Editora: Rercord
Páginas: 322
Classificação: ☆☆☆☆
Ano: 2016

Sinopse: “Um assassino está à solta. Sua mente doentia criou um jogo macabro no qual duas pessoas são submetidas a uma situação extrema: viver ou morrer. Só um deverá sobreviver. Um jovem casal acorda sem saber onde está. Amy e Sam foram dopados, capturados, presos e privados de água e comida. E não há como escapar. De repente, um celular toca com uma mensagem que diz que no chão há uma arma, carregada com uma única bala. Juntos, eles precisam decidir quem morre e quem sobrevive. Em poucos dias, outros pares de vítimas são sequestrados e confrontados com esta terrível escolha. À frente da investigação está a detetive Helen Grace, que, na tentativa de descobrir a identidade desse misterioso e cruel serial killer, é obrigada a encarar seus próprios demônios. Em uma trama violenta que traz à tona o pior da natureza humana, Grace percebe que a chave para resolver este enigma está nos sobreviventes. E ela precisa correr contra o tempo, antes que mais inocentes morram.”


_____________________________________________________________________________
Só um pode sobreviver.
A frase acima é um ótimo resumo do livro todo, sim, apenas quatro palavrinhas resumem um livro ,ou pelo menos, a trama de um livro de 322 páginas!
Comecei o livro com a expectativa lá embaixo porque, ultimamente, não estou dando sorte com novas histórias, elas sempre me decepcionam, mas esse livro me deu um tapa na cara e me surpreendeu muito, se você já assistiu a Jogos Mortais vai amar o livro!
Bom, no começo do livro temos um casal jovem que está voltando de um show e está pedindo carona na estrada. Uma mulher para uma van e lhes oferece carona e café, a partir daí tudo começa. Esse casal acorda no fundo de uma piscina – sem água-  perto deles há uma pistola e um celular quase sem bateria e é por esse aparelho que a sequestradora faz contato com as vítimas, a mensagem é “curta e grossa” : alguém tem que morrer, apenas uma vítima pode sair viva.

Helen Grace é a detetive responsável pelo caso do sequestro, ela é uma mulher forte e determinada, que ama seu trabalho. Mas ninguém, absolutamente ninguém conhece seu passado. O objetivo da detetive e do resto da corporação é prender essa sequestradora o mais rápido possível mas isso não irá acontecer, a detetive acaba entrando em um jogo de gato e rato.
Os casos de sequestros seguidos da morte de uma das vítimas só vão aumentando com o passar do tempo e vários suspeitos e suspeitas vão aparecendo – queria deixar bem claro que eu errei na hora de escolher meus suspeitos – com o andar da investigação a sequestradora é vista como uma serial killer. As vítimas sequestradas são levadas ao extremo, passam fome, sede, frio e se tornam animais primitivos, chegando a comer o próprio corpo.
O livro é narrado em terceira pessoa mas conta com o ponto de vista de Helen e de alguns outros personagens, além de trazer o ponto de vista de uma pessoa desconhecida e que sofreu muito, é a nossa serial killer.
Dizer que eu gostei do livro é um grande eufemismo, eu amei e recomendei para todos meus amigos. Como já disse não tenho tido sorte com livros esse mês, a maioria que eu peguei para ler não consegui concluir,mas esse me prendeu do início ao fim! O final do livro me deixou de cabelos em pé, espero ler logo a continuação dessa série.
Confesso que tive um pouquinho de medo em algumas partes da leitura e que me perdi um pouco nos parágrafos grandes – alguns são bem desnecessários – mas nada que realmente atrapalhe a leitura. Não posso deixar de falar da capa, que foi o que me fez ler, desta vez julgar o livro pela capa valeu super a pena, a fonte escolhida e a cor amarelada das páginas tornaram o livro perfeito para leitura!  Se você gosta de um suspense policial este é o livro ideal para leitura, se realmente gostar você vai terminá-lo em um dia!
Bom, foi isso pessoas, espero que tenham gostado e até a próxima!

9 comentários:

  1. Oi!
    Acredita que não gostei tanto assim desse livro?
    Não sei se foi por ter comparado ele com Jogos Mortais quando li a sinopse.....sei que a história não me pegou mesmo,achei algumas partes forçadas...vou reler em algum momento pra ver se de repente li no momento errado kkkkkkk
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Se quem gosta de Jogos Mortais vai gostar, então eu vou amar, pela resenha realmente me pareceu que o livro segue a mesma premissa dos filmes, gosto bastante de suspenses e só espero que quando puder lê-lo eu goste o tanto quanto você gostou.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Depois me conte o que achou do livro.
      Beijocas!

      Excluir
  3. Olá,
    Que livro interessante, realmente me fez lembra do filme jogos mortais, a premissa dele é maravilhosa, com vários suspense e mistério e ainda tendo serial killer, amo isso!

    ResponderExcluir
  4. ola,
    com nao me chamou muita atençao a capa nem a sinopse entao arrisquei ler a resenha a resenha ta muito boa porem nao gosto destes livros de suspenses entao nao foi muito com o meu gosto mais parabens pela resenha ficou otima
    para uquem gosta desse genero vai amar o livro
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Boa noite!
    Nossa, você me convenceu totalmente a ler o livro o quanto antes!
    Adorei a comparação com jogos mortais, realmente lembra muito, apesar de sempre fechar os olhos nas partes horríveis dos filmes — ou seja, não aproveitei nem 10% dos longas, hahaha. É insana essa ideia de colocar duas pessoas e apenas uma sobreviver, nem me imagino numa situação dessas.
    Esses assassinos sempre tem um passado doloroso por trás.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Hahaha, tenho certeza que irá amar o livro. Depois me conte o que achou.
      Beijocas!

      Excluir
  6. Estou louca pra ler esse livro. Desde a primeira vez que ouvi sobre ele. Eu não gosto de filmes de terror estilo Jogos Mortais, mas quando é livro eu me sinto diferente. Já que eu adoro um suspense. Gostei que na sua resenha você me instigou mais ainda a ler. E concordo com você, essa capa chama a atenção. Julgar pela capa as vezes é uma boa decisão.

    ResponderExcluir