18 de fevereiro de 2017

Ele é ótimo...

Ele é um rapaz ótimo. Juro, vocês não vão nem acreditar. Faz publicidade, gosta de viajar, não tem vícios. Minha mãe o adora. É muito carinhoso, só um pouco ciumento. Me deu flores no nosso aniversário de namoro. Curtimos o show de Los Hermanos grudadinhos, aquela barba me fazendo cócegas na nuca. Ninguém é perfeito, né? Ele só não saiu daquele grupo de putaria do whatsapp por causa dos brothers. Coisa de homem. Mas é um cara ótimo. Seria incapaz de levantar a mão pra mim - totalmente diferente do meu ex escroto. Esse não, ele é ótimo.
Aproveitamos uma promoção da CVC e vamos passar as férias em gramado. Tirando aquele episódio em que ele disse que minha melhor amiga é uma vagabunda, não teve mais erro algum. Mas é que eles ainda não se conhecem muito bem, ela é super implicante. Até porque ele é ótimo. Curte Game of Thrones, me chama pra assistir na casa dele. Claro que a gente transa, boba. E a foda é ótima, que nem o dito cujo. Quer dizer, ele não curte fazer oral em mim, mas eu respeito. Buceta tem um cheirinho estranho mesmo, imagina o gosto? Ele é óóóótimo! De esquerda. Super a favor dos direitos das mulheres, cotas, legalização da maconha. Seu discurso firme me passa segurança. A gente conversa direto sobre isso. Quer dizer, ele conversa, né? Sou meio por fora, se abro a boca acabo falando bobagem. Ele sempre ri do que eu digo e explica aquilo que não consigo entender sozinha. Todo dia nós nos falamos por mensagem. Ele se preocupa, pergunta como eu tô, conta do dia dele. Acho surreal. Já viu algum homem fazer isso? Eu também não. Às vezes dá uma sumida, vai pro bar com os amigos sem avisar. Eu tenho ansiedade e fico morrendo de preocupação, mas paciência. Ele não entende muito meu transtorno. Diz que é frescura, que sou imediatista e quero chamar atenção. Relaxa, já mandei uns artigos do Buzzfeed pra ele ler, acho que é questão de tempo pra melhorar. Já mencionei que ele é ótimo? Avisa se minha maquiagem está exagerada e tudo. Sai com amigos gays, sem preconceito nenhum. Cabeça abertíssima. E tem um fogo! Não aceita um não na cama. Fico sem jeito pra algumas coisas, mas fetiche é fetiche. E ele é tão ótimo que eu preciso recompensar todo o cuidado que recebo. Juntos fazemos planos pro futuro. Ele quer ter 2 filhos: primeiro o menino, que é pra cuidar da caçula. E disse que vai se esforçar ao máximo pra que eu possa ficar em casa com as crianças. Tem que ser, né? Imagine como seria pra mim administrar carreira, prole e ainda me fazer presente na cama? Ainda bem que ele pensa na mulher. Se eu quero? Ah, sei lá. Acho que o caminho é esse aí mesmo. Ele é ótimo. Não dirige bêbado. Sim, já ficou com outra, só uma vez. Tava muito louco em uma festa, acabei perdoando. Essas coisas acontecem, nada demais. Já superei coisa bem pior vinda de homem. Estamos até pensando em aderir o amor livre, ele disse que é mega saudável. Vamo que vamo. O que importa é que eu estou finalmente em um relacionamento saudável. Ele seria incapaz de levantar a mão pra mim. É mesmo um rapaz ótimo.

Texto escrito por Natália Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário