3 de maio de 2016

Resenha: Helena de Tróia


Lançamento: 2003
Duração: 174 minutos
Direção: John Kent Harrison
Gênero: Ação
Nacionalidade: EUA

Sinopse: “Nesta superprodução milionária, a bela e mitológica Helena é o centro de uma das maiores histórias de amor de todos os tempos. Raptada por Páris, líder dos troianos, Helena se torna pivô de uma batalha entre duas grandes civilizações – Tróia e Esparta – que duraria quase uma década. Baseado no poema épico de Homero, A Ilíada. “Helena de Tróia” apresenta uma nova abordagem para alguns dos mais importantes episódios da epopéia grega.”




Resenha
O longa-metragem narra a Guerra de Tróia, entre os gregos e o rei Páris, devido este ter raptado Helena, rainha de Esparta.
Páris de Tróia viaja para Esparta, a fim de obter um tratado de paz entre as cidades. Quando o jovem chega ao palácio em que estava Menelau, marido de Helena e outros líderes gregos, a moça descobre que seu esposo planejava a morte do troiano, ajudando-o a fugir e decidindo acompanhá-lo. Devido ao acontecido, os gregos se unem e atacam Tróia. O casal tenta fugir, porém o rapaz é esfaqueado até a morte. Tendo por fim, a vitória grega na guerra através da armadilha do Cavalo de Tróia. A moça então é forçada a regressar para Esparta com Menelau.
Ao longo da obra cinematográfica, a nobreza, a beleza e a bravura são alguns dos valores ressaltados, caracterizando os heróis épicos, personagens principais do enredo. Entre eles está Aquiles, considerado como um semideus pela mitologia que não pode ser morto, a não ser pelo calcanhar e foi justamente assim que Páris conseguiu matá-lo (pelo calcanhar). Agamenon foi outro personagem que contribuiu bastante com a obra. Ele era o chefe da guerra contra troianos, um homem bastante autoritário, vaidoso, mas também se mostrava fraco, ao contrário de Heitor, um indivíduo sensato e justo. Ainda havia Menelau, o rei de Esparta, um homem que assumia suas atitudes com precaução e sempre era protegido pelos outros gregos. Enquanto que, Páris era caracterizado como um homem belo e amoroso, que se apaixona por Helena, senhorita que devido sua beleza enlouquecia os homens e é apontada como a responsável pela Guerra, porém esta colocação ainda é bastante discutida, pois o que se percebe no longa é que o intuito da guerra era governar Tróia.
O que chamou minha atenção na narração foi o amor entre Páris e Helena já que era um romance proibido, devido todos os reis gregos a desejar e por ela ser casada. Assim, como um destaque maior para uma divindade: o Destino. Segundo a visão de Cassandra, irmã de Páris, o casal seria os responsáveis pela destruição do povo troiano, devido à vontade destes para alterarem a predestinação do fado.
Confesso que nunca gostei muito de assistir a filmes clássicos, no entanto depois que conheci a obra e as mensagens que ela transmite ao telespectador me tornei fã, por isso ao me perguntarem se indico a produção, é óbvio que minha resposta será sim.


8 comentários:

  1. Olá!

    Eu não curto muito filmes assim, mas lendo sua resenha fiquei com vontade. Parece ser bom mesmo, vou dar uma chance.
    Obrigada pela dica.

    Bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Nossa, eu amo mitologia, mas nunca vi esse filme! Estou fazendo um tipo de lista de livros e filmes que quero ver para me inteirar mais no assunto, mas "Helena de Troia" ainda não estava aqui *-* Adorei a indicação ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  3. Ooi! Eu não conhecia o filme, mas parabéns pela resenha crítica ^-^ vou ver de consigo assistir depois! Mitologia é um assunto bem interessante apesar de não sei o meu preferido.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Lu!!!
    Eu amo a mitologia Grega e já conhecia a história de Helena de Tróia, porém não sabia que tinha filme vou colocar na lista de filmes para assistir :)

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adoro a mitologia grega, então é claro que a história de Helena não estaria de fora da minha lista. Assisti algumas adaptações onde Helena aparece, mas conhecer melhor a história dela e os desdobramentos que surgem é incrível. O filme é uma ótima dica :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  6. Ai que saudades da faculdade me deu agora!!!! eu adoro mitologia grega (também conhecida por clássica)
    na faculdade de história, na cadeira de história clássica tivemos que fazer um comparativo entre esse filme e o Tróia, foi tão legal e teu post me trouxe essa lembrança agora!!!

    amei o post, amei tua resenha!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oie
    linda resenha e bela dica, vou ver se tento ver o filme em breve pois parece ser uma história diferente e daquelas que nos fazem refletir bastante

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Filme top amei de mais ......assisti à poucos dias na aula de história com meu professor.

    ResponderExcluir