27 de julho de 2017

{Resenha} O Ar que Ele Respira

Titulo: O Ar que Ele Respira
Autora: Brittainy C. Cherry
Paginas: 308
Editora: Record
Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intragável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo.



Resenha:

“A pior parte de perder a pessoa amada é que você também se perde.”

O Ar que Ele Respira é um romance arrebatador, daqueles que te deixa com um sorriso bobo no rosto, ao mesmo tempo que é capaz de te levar as lagrimas em questão de segundos. Nele nós temos dois personagens completamente devastados, e que vão encontrar um no outro a força necessária para se reerguer.
Tristan Cole tinha tudo que poderia desejar, uma esposa dedicada, um filho encantador, e o negócio, no qual ele sempre sonhou, estava finalmente se tornando realidade. Mas sua vida perfeita muda por completo, quando um acidente tira tudo que ele havia conquistado. Nesse acidente ele perde muito mais do que a família, ele perde sua base e toda sua vontade de viver. Com o tempo Tristan se torna um homem grosso, amargurado, cujo o olhar parece carregar toda a tristeza do mundo.
Elizabeth também perdeu seu marido de forma trágica, mas precisa seguir em frente pela sua filha. Após um ano de luto, e ter se tornado cada vez mais insuportável ver sua mãe se afogando em relacionamentos superficiais, Liz decide voltar para sua cidade e encarar de vez as lembranças. E é nesse momento que sua vida cruza com a de Tristan, e apesar de todos os sinais de alerta, ela não pode negar o quanto deseja saber sobre esse estranho vizinho, e o verdadeiro motivo por trás de tanta tristeza e um certo desespero no olhar.

“Existem duas coisas no mundo que todos deveriam ler, porque ensinam tudo sobre a vida: a Bíblia e Harry Potter.”

Assim que iniciei a leitura de O Ar que Ele Respira, pensei: “Vou chorar”, e de fato chorei. Aliás Brittainy parece ter esse dom de nos envolver entre seus personagens e fazer com que nosso coração se dilacere e se cure em uma velocidade surpreendente. Passei boa parte do livro suspirando feito boba, e claro vivendo aquela tão comum relação de amor e ódio com os personagens, principalmente Tristan, que ao mesmo tempo que me encantava com sua dor, me fazia sentir vontade de esbofeteá-lo por sua grosseria, mas por fim decidi ama-lo.
Os personagens são muito bem escritos e desenvolvidos, mas tenho que dar um destaque especial a Emma, filha de Elizabeth e carinhosamente apelidada de Fifi por Tristan. A garotinha, de apenas 5 anos, rouba a cena toda vez que se faz presente na história, com frases engraçadas e ao mesmo tempo de uma peculiar inteligência, ela foi a grande responsável pelos momentos de leveza do livro.
Claro que eu não poderia deixar de falar da Faye, melhor amiga da Liz. Faye é aquele tipo de amiga que todo mundo gostaria de ter, leal, engraçada, fiel e sempre ali nos momentos em que nossa protagonista mais precisa. Porem gostaria que a personagem fosse mais bem explorada, ou melhor, gostaria de ter visto mais da Faye, então não posso deixar de torcer por um spin-off.

“Você não precisa estar bem o tempo todo. É normal sentir dor de vez em quando. É normal se sentir perdida, como se estivesse andando no escuro. São dias ruins que tornam os bons ainda melhores.”

O livro é narrado inteiramente em primeira pessoa, e tem seus capítulos alternados entre Elizabeth e Tristan, o que permite ao leitor acompanhar de forma completa o desenvolvimento deles e a forma como sentimento de carinho, cumplicidade e amor vai crescendo ao longo das páginas.
Apesar de conduzir o livro de forma perfeita, sinto que no final a autora meio que se perdeu um pouco, trazendo para trama um suspense totalmente desnecessário e um tanto mal desenvolvido, deixando até mesmo aquela sensação de ponta solta.
Enfim, O Ar que Ele Respira, vai muito além de um romance clichê, ele é uma história de superação ao luto, onde duas pessoas vão encontrando um no outro a força necessária para seguir em frente e se reinventar. Então é claro que eu super recomendo a leitura.

“Ela era simplesmente o ar que eu respirava.”


15 comentários:

  1. Adorei a resenha. Quero ler esse livro, mas quando vou... Não vai. Kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Olá!!
    A escrita dessa autora é maravilhosa.
    Já li alguns livros dela e esse livro é maravilhoso ♡♡

    É um livro tão intenso e envolvente que não tem como não sentir as dores dos personagens e sentir o sentimento que eles sentem..
    É simplesmente maravilhoso !!!!

    Amo !
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Pluto! 😍❤
    Esse é o tipo de livro em que autora pensa: "Vou arrasar com o coração de quem ler."
    A princípio, não gostei muito da Elizabeth; achei ela meio sem graça, mas entendo que devido as circunstâncias era natural agir daquela forma. E apesar do jeito bruto do Tristan, gostei dele. A forma como eles se envolvem é totalmente inovadora. E o Tristan foi me conquistando pelos detalhes. Pequenos gestos que ele foi tendo durante o desenrolar da história.
    Me emocionei muuuuuuuito com a história deles...
    Já a Faye é o tipo de amiga que todos deveríamos ter; gostei da ideia do spin-off.
    As vizinhas. 👎
    O livro é maravilhoso, emocionante e tem uma reviravolta que nos deixa de boquiabertos.
    Gostei, mas confesso que amei mais A chama dentro de nós.
    Brittainy é incrível.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Essa autora me encantou com um livro que li dela e já deu vontade de conferir mais coisas. Esse livro tem cara de ser feito pra chorar mesmo. Acho que vou me debulhar ali. Ela sabe fazer uns personagens que encantam a gente e que envolvem mesmo, então fica fácil se identificar com as emoções e as situações e sentir o que sentem né?
    Elizabeth e Tristan tem seus fantasmas e seus dilemas e parece que a história deles não fica só num romance, aquela coisa boba e clichê mesmo... isso já ganhou minha atenção porque parece que vai além dessas coisas e mostra um desenvolvimento legal deles e de como um ajuda o outro a superar seus problemas...é bonito. Faz a trama ter um significado a mais.
    Quero ler com certeza ^^

    ResponderExcluir
  5. Como gosto muito de livros de romance, e de histórias que me emocionam, quero sem dúvidas ler este livro, gostei de sua resenha, gosto de histórias de superação e a história deste livro parece ser muito boa, pretendo ler este livro em breve.

    ResponderExcluir
  6. Faz tempo que to querendo ler a duologia da Brittainy. Quero muito ver como esses dois personagens, que perderam pessoas importantes na vida, vão se aproximar. Achei legal a autora resolver unir duas pessoas com passados tristes e com perdas dolorosas. Acho que vou chorar muito com o Tristan e a Elizabeth.

    ResponderExcluir
  7. Olá, adoro tramas com as quais é possível se identificar, pois quem nunca passou por uma situação de perda e busca se reerguer, não é mesmo? Apesar de parecer que o final deixa um pouco a desejar, ainda quero ler a obra. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. ola eu to doida para ler esse livro muitas pessoas elogiam porem nunca li mais vou ler ainda este ano ( so me deu uma disanimada quando se falou que a autora se perdeu) mais vou ler
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Oiee!
    Faz tempo que quero ler esse livro, mas ainda não tive oportunidade.
    Ouvi falarem muito desse Tristan, e estou muito curiosa para conhecê-lo, não sabia que tinha uma criança na história, confesso que não gosto muito, mas já que você disse que ela rouba a cena, só lendo para saber se vou me apaixonar pela pequena também.
    Espero ainda esse ano conseguir ler este livro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Que encantando esse livro. Eu tenho ganhado o segundo é fiquei com medo de ler por que como é uma série fiquei bastante confusa mas percebi que posso ler aleatório. A trama do primeiro me encantou comigo, tem um drama que envolve um romance super fofo e gostei muito disso, apesar e todas dificuldade que eles têm acabaram encontrando um no outro uma base para seguir em frente. Quer já esse livro!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Apesar de eu gostar ficou meio comum os livros que terem capítulos alternados entre os dois personagens principais. Nesse livro eu não vejo outro jeito.
    Eu acho ruim quando os autores inventam um suspense no final, um suspense pra ser bem desenvolvido tem wue ser criado desde o início do livro, mesmo desses que são romances. Esse livro faz parte de alguma série? Pelo q eu entendi da sua resenha eles são independentes ne?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina, tudo bem?
      Sim o livro faz parte de uma serie chamada Os Quatro Elementos, porém são histórias independentes,então você pode ler na ordem que desejar...

      Excluir
  12. Hey
    Esse livro está na minha wishlist, mas agora fiquei mais curioso pela história. O fato da alternância de capítulos me deixa meio receoso, mas vi que não atrapalha na leitura, acho que deixou o livro mais interessante, observar na visão dos dois. Gostei muito da resenha, está fenomenal.
    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Eu ri demais com a passagem das duas coisas que as pessoas precisam ler na vida: Bíblia e Harry Potter!! Só por essa passagem, o livro já me ganhou hahaha.
    Superação ao luto é uma realidade na vida de todo mundo que já perdeu uma pessoa muito querida, então achei legal que o livro trouxe a história de Tristan e Elizabeth como uma forma de mostrar que podemos superar o luto, que a dor passa e as lembranças boas ficam.
    Uma pena que você tenha achado que a autora se perdeu um pouco no final, mas como você indicou o livro mesmo assim, então acredito que esse fato não deve ter incomodado muito na leitura. Bjoss!!

    ResponderExcluir
  14. nossa, por essa capa eu jurava que era romance erótico hahaha inclusive sempre passei o olhar batido exatamente por esse motivo.
    Acho que no momento não estou no clima pra ler esses livros com tanta carga dramática e tristeza nao, mas quem sabe no futuro?

    “Existem duas coisas no mundo que todos deveriam ler, porque ensinam tudo sobre a vida: a Bíblia e Harry Potter.” tô aqui gritando AMEM, SISTER! com essa quote hahahha

    ResponderExcluir