10 de abril de 2017

Resenha: Entre o Agora e o SempreSempre

Livro: Entre o Agora e o Sempre
Autora: J. A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 304
Sinopse: Camryn Bennett e Andrew Parrish nunca foram tão felizes. Cinco meses depois de se conhecerem num ônibus interestadual, os dois estão noivos e prestes a ter um bebê. Nervosa, mas empolgada, Camryn mal pode esperar para viver o resto de sua vida com Andrew, o homem eu ela sabe que vai ama-la para sempre. O futuro só lhes reserva felicidade... até que uma tragédia os surpreende. Andrew não consegue entender como algo tão terrivelmente triste pôde acontecer. Ele tenta superar o trauma _ e acredita de Camryn esteja fazendo o mesmo. Mas quando descobre que Cam busca sufocar sua dor imensa de uma forma perigosa, fara de tudo para salvá-la. Determinado a provar que o amor dos dois é indestrutível, Andrew decide levar Camryn numa nova jornada carregada de esperança e paixão.


Resenha:

Após todo o drama vivido entre os personagens em Entre o Agora e o Nunca, Cam e Andrew parecem finalmente caminharem rumo a felicidade, agora que estão noivos e aguardando o primeiro bebê do casal, e apesar de todo medo em relação ao futuro, eles estão felizes e se sentem realizados por terem um ao outro. Até que uma nova tragédia vem e abala a vida do casal. Ambos não conseguem superar muito bem o que aconteceu e parecem pisar em ovos toda vez que estão juntos, mas conforme o tempo passa Andrew percebe que Camryn está cada vez mais se trancando dentro de si, e toda sua felicidade parece enfim ter se esvaído. Numa tentativa desesperada de resgatar sua mulher da dor que tomou seu coração, Andrew resolve levar Cam para um nova viagem, onde ele espera que ela se recupere e eles possam enfim serem felizes.

“Eu prometo te amar para sempre nessa vida e em qualquer lugar que nós fomos depois da morte, porque eu sei que não posso seguir em frente em nenhuma vida se você não estiver nela também.”

Acredito que a pior coisa que alguém pode querer fazer é tentar recriar algo que aconteceu de forma totalmente espontânea, e é exatamente isso que vemos aqui, durante todo o livro nos vemos a autora de toda a forma tentando recriar momentos que só poderiam ter ocorrido no primeiro livro. Aliás se eu pudesse definir esse livro com uma única palavra seria: desnecessário.
Cam está fragilizada, e isso faz com que cada momento ela aja de uma forma diferente, tem hora que ela parece ter superado bem a tragédia e até mesmo parra uma ideia de estar feliz, em outros momentos ela parece tão frágil que as pessoas a sua volta ficam com um certo receio do que essa fragilidade pode causar em sua vida.
Enquanto isso Andrew parece totalmente perdido, apesar de estar profundamente abalado, ele sabe que com o tempo eles vão conseguir superar e recomeçar de onde pararam, mas Cam está cada vez mais distante e isso o deixa assustado. É quando ele decidi recriar a primeira viagem que eles tiveram, na esperança de resgatar sua mulher.

“Talvez seja impressão minha, mas gosto de pensar nele como na primeira vez que o vi tocar. Porque naquela noite em Nova Orleans, ele cantava para mim, e eu me senti a garota mais sortuda do mundo.

Eu demorei tanto para finalmente ler Entre o Agora e o Nunca e quando finalmente li fui totalmente arrebatada pela história de amor que cerca os dois personagens, então é claro que eu estava mega ansiosa para ler a continuação, porém mais uma vez minha expectativas não foram superadas. O livro não é ruim, na verdade ele segue a mesma linha do primeiro livro, e talvez seja exatamente isso que tenha me decepcionado, já que o livro, na minha humilde opinião, foi apenas mais do mesmo.
Durante todo o livro nos vemos tanto Cam quanto Andrew tentando, de forma inútil, recriar momentos e experiências vividas no primeiro livro, e o leitor fica o tempo todo esperando que algo finalmente aconteça, para quem sabe a história tome um rumo diferente.
Ao contrário do livro anterior, onde os personagens se portavam de forma madura e até mesmo se arriscavam mais em busca do que queriam, nesse eles parecem imaturos e em alguns momentos até mesmo inocentes. A insegurança que cerca o casal chega a ser irritante.

Você é a coisa mais importante do mundo para mim _ sussurro em seus lábios. _ Espero que nunca esqueça disso.”

O livro tem seus momentos fofos, o casal parece cada vez mais apaixonado, e Andrew está ainda mais apaixonante. Porém não existe muitas reviravoltas na trama, e até quando a autora tenta resgatar o drama do livro anterior, as coisas não funcionam bem e tudo fica bem superficial e com aspecto de mal trabalhado. O final da trama e satisfatório, porem corrido e sem grandes surpresas.
Enfim, Entre o Agora e o Sempre é um livro que na minha opinião não deveria existir, e acredito que pela primeira vez não recomendaria a leitura.

Um comentário:

  1. Eu não li o primeiro livro, mas me apaixonei pela sinopse desse livro. É o tipo de história que eu amo, com romance e drama... Mas realmente tem continuações que são totalmente desnecessárias né, tira o encanto daquela expectativa.
    Gostei da resenha, da sinceridade; talvez eu Leia o primeiro algum dia. Porque o Andrew parece MA-RA-VI-LHO-SO! ;-)

    ResponderExcluir