22 de março de 2017

Resenha: Entre o Agora e o Nunca

Livro: Entre o Agora e o Nunca
Autora: J. A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 368
Sinopse: Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.
Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protege-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre o Agora e o Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

Resenha:

“Uma das piores sensações do mundo é ser incapaz de chorar, e ela acaba deixando tudo mais sombrio.”

Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos, que aos poucos vê seu mundo desabar diante de tantas perdas. Seu pai saiu de casa para viver com outra mulher, seu irmão foi preso, seu namorado e primeiro amor morreu em um acidente, sua mãe está cada dia mais mudada, e Nat, sua melhor amiga, e única pessoa que lhe mantem de pê, acaba destruindo essa amizade.
Deprimida com tudo que anda acontecendo em sua vida, Camryn embarca para Idaho, levando apenas uma carteira, um celular e uma bolsa com itens que julga indispensáveis. E é dentro do ônibus, à caminho de Idaho, que Camryn conhece Andrew, um jovem de 25 anos que está viajando para visitar o pai que está morrendo de câncer. Durante a viagem os dois vão se aproximando, e ainda que seja com uma certa relutância de Cam, estreitando os laços e se tornando amigos.

“Só porque o problema de uma pessoa é menos traumático que o de outra, não significa que deva doer menos.”

Esse foi o primeiro contato que tive com a escrita da autora J. A. Redmerski, e apesar de sempre fugir de romances new Adult, o livro acabou me surpreendendo de forma bem positiva.
Diferente de alguns mocinhos que a gente encontra por ai, Andrew ganhou meu coração logo que apareceu na história. Rico, sedutor e lindo, o mocinho tá longe de ser aquele cara esnobe, na verdade ele é tão fofo e humilde que em alguns momentos você fica até se preparando para uma bobagem sem tamanho que ele pode fazer.
Se por um lado nós temos Andrew fazendo tudo aquilo que lhe dá vontade, do outro nós temos Cam, uma jovem que faz exatamente tudo aquilo que esperam que ela faça, e ainda que esse comportamento irrite um pouco inicialmente, com o passar das páginas fica fácil se identificar com Camryn, afinal de contas, quantas vezes deixamos de arriscar algo por medo do que as outras pessoas vão pensar e dizer.

“Olho tanto para ela que esqueço completamente que está chovendo.”

Andrew aparece na vida de Cam no momento em que ela mais precisava, pois sua carência e dor, além de fazê-la desacreditar do amor, ainda fez com que ela se guardasse cada vez mais dentro de si, e Andrew de forma doce faz com que Camryn resgate dentro de si sentimentos que nem ela sabia que existia mais.
Desde o início do livro fica claro que os personagens em algum momento se envolveram amorosamente, e ainda que o joguinho de gato e rato irrite um pouco, a autora soube conduzir a história de forma bem gostosa, fazendo com que cada coisa acontecesse no seu tempo.
Apesar de ter gostado bastante do livro, não posso deixar de falar de algumas partes que me irritou profundamente, e só para variar, mais uma vez eu estou falando da parte erótica do livro. Eu sinceramente não sei em que mundo que algumas autora vivem, que acreditam que um cara não vai transar com uma moça que claramente o deseja e ele também à deseja, simplesmente pelo fato dele querer que ela se entregue a ele de “corpo e alma”, ah me poupe!!! E em qual planta nós vivemos onde um beijo na boca não pode por ser muito íntimo, mas o sexo oral tá liberado? sim, eu sei que estou lendo um livro e que nada ali é real, mas minha parte racional se recusa a aceitar um mocinho totalmente idealizado e que claramente não existe. Me desculpem, mas quando leio um romance gosto de ter a sensação de que em algum momento vou esbarrar em alguns dos personagens ali presentes.

“Viva o momento aqui, onde tudo está certo, vá com calma e limite suas más lembranças e você chegará ao seu destino, seja qual for, muito mais rápido e com menos acidentes de percurso.”

Entre o Agora e o Nunca é conduzido de forma gostosa, e ao longo das páginas é possível ver o quanto cada personagem evolui. Confesso que não gostei muito do drama adicionado quase no final do livro, além de desnecessário, ele foi abordado superficialmente e de forma rápida.
Enfim, apesar de alguns pontos negativos, Entre o Agora e o Nunca, é um romance envolvente e recheado de emoções, capaz de levar os leitores mais sensíveis do riso as lagrimas em poucas páginas. Super recomendo.

“Bom, todo mundo precisa de ajuda pra se sentir vivo de vez em quando.”

Um comentário:

  1. Outro livro maravilhoso resenhado por esse blog❤❤ esse livro eu nunca tinha ouvido falar mas a capa e a resenha me derem vontade de ler 😍

    ResponderExcluir