Light Grey Pointer Uma vida Literária : Resenha: A garota que você deixou para trás

6 de dezembro de 2016

Resenha: A garota que você deixou para trás



Título: A garota que você deixou para trás
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 384
Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar da sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo a família, a reputação e a vida na esperança de rever Édouard, agora prisoneira de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.


Resenha: 

A garota que você deixou para trás foi o livro que me convenceu de que Jojo Moyes é uma das minhas autoras favoritas. Acredito que o motivo disso seja o estado de surpresa que ela causa em mim, parece que as escolhas do título e do estilo "romântico" das capas ficam arbitrárias se compará-las com a história que começa assim que se abre o livro. Fico simplesmente fascinada com a inteligência tanto estrutural quando contextual da autora, é impossível parar de ler.

Jojo faz um jogo de passado e presente muito interessante, ambos interligados de diversas maneiras, sobretudo por um quadro do início do século XX, o qual nenhuma das duas protagonistas se conforma de abrir mão. A pintura pertencia a Sophie Lefèvre, um presente dado pelo marido, Édouard Lefèvre, na tentativa de captar o brilho e a independência da esposa. Entretanto, em meio aos tempos da Primeira Guerra Mundial, enquanto Sophie e seus irmãos foram obrigados a trabalhar para os alemães, servindo-lhes refeições no renomado restaurante da família, Le Coq Rouge; Sophie foi tentada pela influência de um comandante alemão exalava e terminou perdendo seu quadro que retratava ela mesma, em sua melhor e mais feliz época.

Esse quadro, já no século XXI, cai nas mãos da outra protagonista, Liv Halston, que também não está passando por bons momentos. Há alguns anos, Liv ficou viúva de um marido apaixonado por ela e pela arquitetura. Desde então ela não mais consegue seguir a vida como antes, não é capaz de se desfazer da casa a qual David construíra para ambos morarem - mesmo com o custo que cabe a ela manter a mansão-, também não achara um emprego fixo ou alguém que pudesse confiar e passar algum tempo se divertindo. A rotina de Liv ganha um pouco de vigor quando ela conhece Paul, que mesmo não estando no pódio dos caras que mais prestam nesse mundo, enxerga uma luz na mulher e tenta de tudo pra ficar perto dela. Mas é claro que as coisas não são tão simples assim né? Paul se vê dividido entre uma carreira em pleno vapor e um agradável amor que parece ter vindo para remendar seus sentimentos; ao passo que Liv tenta ao máximo esquecê-lo por meio das cartas e documentos que encontra sobre a vida de Sophie e Édouard, torcendo para um, mesmo que improvável, final feliz.

"Cada informação que eu recebia servia para aumentar meus temores. O campo de prisioneiros onde ele estava detido era considerado um dos piores: duzentos homens dormiam num galpão sobre tábuas nuas, subsistiam à base de sopa aguada com algumas cascas de cevada e de vez em quando um camundongo morto. Eram enviados para trabalhar quebrando pedra ou construindo ferrovias, forçados a andar quilômetros carregando pesadas vigas de ferro nos ombros. Os que sucumbiam à exaustão eram punidos, espancados ou privados das rações. As doenças multiplicavam-se e os homens eram fuzilados pelo mais banal dos deslizes."

Duas características que aparecem em todos os livros de Jojo Moyes me chamam muita atenção e me fazem admirá-los ainda mais, que são: a personalidade das protagonistas mulheres e o contexto da história - este, sobretudo, em A garota que você deixou para trás. As protagonistas femininas não são heroínas fora da realidade, são mulheres sensíveis, mas também determinadas, que fazem escolhas que até podem tirá-las da trajetória,porém, não desistem dos sonhos. A personalidade forte tanto de Sophie quanto de Liv é o que mais as aproxima, mesmo vivendo em tempos completamente diferentes. A segunda tem liberdade, a própria carreira (mesmo o sucesso estando distante), mora sozinha em uma casa gigante e muito bem arquitetada pelo marido; enquanto a primeira vive em uma péssima fase, precisa mostrar uma honra imaculada para os vizinhos, é responsável pelo bem-estar da família e está vivendo dia após dia, esperando reencontrar Édouard. Mas não desistem.

Quanto ao contexto da história, não posso deixar de falar da essência crítica da autora ao colocar Sophie Lefèvre trabalhando para os alemães - que estavam ocupando a cidade dela -, e, ao relatar essa história, Jojo não fica no provável senso de "humanidade" que existia nos soldados (desconfio que era bem pequeno), mas sim nas dificuldades que os moradores passaram, a clara xenofobia desenvolvida por eles, as dolorosas datas festivas típicas - incomuns para os alemães - meio a fugas e diversões silenciosas, e os atos, em claro desespero, das vítimas da ocupação alemã, sempre julgados a todo tempo, na maior parte das vezes, injustamente.

É um livro fascinante, com muito mais conteúdo do que se espera, ótimo para acabar com ressacas literárias- experiência própria. Para quem já tentou ler Jojo Moyes e não gostou, esse é o livro que pode te fazer mudar de ideia. Para quem já ama, como eu, prepare-se para se apaixonar ainda mais pela inteligência e escrita dela.

19 comentários:

  1. Eu faço parte do time que não curte Jojo. Juro que tentei ler mas simplesmente não flui para mim, tenho diversas amigas que amam a autora mas para mim não faz diferença na verdade. Apesar de você pedir paea dar uma nova chance não me vejo fazendo isto por agora. Porém, quem sabe futuramente. Ótima resenha por sinal. Parabéns.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Hey, Isa!
    Que resenha linda!! <3
    Eu sou #Jojolover assumida! haha. Sou apaixonada pela escrita da autora desde que li "A Última Carta de Amor", e me apaixonei! Acho a escrita dela extremamente inteligente e poética.
    Da autora, só faltam ler três livros para ter lido todos os lançados por aqui. 2017 que me aguarde!
    Parabéns pela resenha. ficou maravilhosa! Adorei o modo como você conseguiu descrever o livro em sua essência... Amo!! Um dos meus favoritos ever... Chorei horrores! haha.
    Mil beijokas - entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também vou tentar ler os 3 que me faltam dela... 2017 vai ser team jojo <3
      obrigada pelos elogios!
      bjs
      ;)

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Menina depois de como eu era antes de você e depois de você não li mais nenhum livro da Jojo. Vivi com esses livros dois extremos, como CEEADV chorei litros, me despedacei e ainda não superei já DDV eu me arrependi amargamente de ter lido, é um livro que não complementa em nada a historia. Na minha opinião é apenas mais uma forma de ganhar dinheiro. Sinto muita curiosidade em ler esse livro, mas acho que ainda não estou preparada para ele. Quem sabe no futuro né? beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei com medo de acontecer o que aconteceu com você "Depois de você", acho que é o único livro da Jojo que eu nunca compraria, talvez nem pegasse emprestado... "A garota que você deixou para trás" tem uma pegada diferente, mas é tão intenso quanto "Como eu era antes de você"... Boa leitura!
      bjs
      :)

      Excluir
  4. Olá,

    Li esse livro ano passado e gostei muito do desenvolvimento da história, embora algumas momentos seja triste, consegui apreciar muito a trama.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  5. Tenho um bloquei com a Jojo, apesar de sempre ler críticas positivas, não tenho lá muita animação pra ler os seus livros.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  6. oi ^^
    eu sempre quis ler um livro da autora, mas esse ano foi uma loucura que não tive tempo de ler nada.
    adoro personagens determinadas e com certeza isso é um ponto muito a favor dessa leitura. gostei da resenha ^^ Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Li a obra já a algum tempo e confesso que adorei. Gosto muito de obras que tragam cenários de guerra e como os personagens lidam com toda a situação que ela traz.
    A escrita da Jojo é muito agradável e gosto das características que ela emprega às suas personagens, que sempre são determinadas mesmo que isso custe algo e não desistem facilmente de seus sonhos.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nossa...
    Depois da sua resenha me deu até vontade de ler o livro, mesmo sabendo que não é bem o meu estilo e mesmo sabendo que não irei ter a mesma reação que você teve...
    É que essa coisa de misturar o passado e o presente na narrativa, por mais bem feito que seja não é minha vibe na hora de ler. Mas é bom saber que o livro é uma ótima pedida - até mesmo porque assim tenho uma ideia do que dar de presente :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  9. Olá, nossa tenho esse livro há dois anos e sempre o deixei de lado, mas depois dessa resenha despertou a minha curiosidade, já vou separar para a lista de leituras de 2017.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Eu ninca li nada da autora, embora saiba por minha filha de alguns romances dela, como exemplo "Como eu era antes de você" Até assisti ao filme, mas confesso que não gostei tanto assim. Eu acredito que vai demorar um pouquinho para que eu leia Jojo. rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Eu também gostei muito desse livro, apesar de ter achado algumas partes um tanto cansativas. Eu adoro livros que se passam em meio à 2ªGM, então estava curiosa para ler este, até que o fiz, e adorei. É mesmo uma história fascinante, vale muito a pena ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  12. olá,flor...
    confesso que Jojo passa longe de minhas preferências, nunca consigo me conectar as histórias dela... fico feliz que a leitura de A garota tenha te emocionado... nota-se pela maneira como vc descreve a história, as personagens, o contexto...
    bjs...

    ResponderExcluir
  13. Pelo que vi em sua resenha, Jojo conseguirá mais uma vez me surpreender. A forma como ela trouxe um enredo e personagens em meio a esses cenários de invasão, guerra e toda uma sociedade convivendo como isso, é mágico.
    Gostei de como você conseguiu pegar o gancho que Jojo deixou nessa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é uma ótima autora, acho muito natural a escrita dela... espero que te surpreenda tb! Boa leitura ;)

      Excluir
  14. Oiii, tudo bem?
    Isa eu estou com esse livro aqui emprestado e ainda não tive tempo de ler, eu amei o estilo de escrita da Jojo Moyes em Como eu era antes de você e tenho certeza que vou gostar desse tambem.
    Adorei seu post, muito bem escrito, parabéns.
    Bjs Mary

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?
    Admito que comprei este livro achando que era continuação de Como Eu era antes de você, mas não li ainda. Porque o livro me deixou tão desastabilizada, que tive que dar um tempo.
    Gostei muito da sua resenha, ele está na minha lista de leitura!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  16. Esse livro realmente é um pouco diferente do que imaginei, sempre dispensou romances mas esse me deixou curiosa pela parte da relacao dela com os alemaes

    ResponderExcluir