29 de agosto de 2016

Resenha: Ponto de Impacto

 Título: Ponto de Impacto
Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 398
Classificação: 4/5
Sinopse: Quando a NASA encontra um enorme meteorito enterrado na geleira Milne, no alto Ártico, contendo fósseis – uma prova irrefutável da existência de vida extraterrestre - as autoridades políticas americanas se movimentam para tomar vantagem de tal acontecimento. O fascinante achado acontece exatamente quando a NASA se tornou uma questão central na disputa pela presidência que está para acontecer. O candidato à reeleição, o presidente Zachary Herney, vem perdendo pontos com os ataques de seu oponente, o senador Sedgwick Sexton, à ineficiência e aos gastos excessivos da agência espacial.
Para evitar especulações sobre a autenticidade do meteorito, a Casa Branca convoca Rachel Sexton, analista do NRO – o Escritório Nacional de Reconhecimento – e filha do adversário do presidente, para verificar os dados levantados pela NASA. Além dela, quatro renomados cientistas são enviados para o Ártico, entre eles o oceanógrafo e apresentador de TV Michael Tolland.
Mas quando suspeitas de fraude surgem, os cientistas passam a ser caçados por uma equipe de assassinos profissionais, controlada à distância por um inimigo poderoso. Tentando escapar da morte, Rachel e Michael enfrentam os perigos da gelada paisagem do Ártico e inúmeras outras ameaças enquanto tentam descobrir quem se esconde por trás dessa genial armação.



Resenha:

Eu amo os livros de Dan Brown, já li todos eles, mas para mim esse é um dos que menos me impressionaram, é bastante inteligente como todos os outros, tem todos os mistérios e todo o suspense, mas não se equipara a outros como Fortaleza Digital e Anjos e Demônios.

- Ralph, ou seja lá quem você for, preste atenção; não tenho a menor intenção de abandonar meu cargo para trabalhar com o senador Sexton. Se você publicar algo diferente, irá precisar de ajuda médica para tirar esse gravador de onde vou enfiá-lo.

Nesse livro temos uma junção de politica com problemas familiares, Rachel logo no começo mostra que não suporta o pai e que passa por tudo para irritá-lo – como trabalhar para o oponente dele – e mais uma vez Brown trata de uma Organização americana desconhecida, essa – a NRO – simplesmente pescava as informações complexas e as simplificavam e entre outras coisas. Ela é chamada para encontrar com o Presidente dos EUA, que com sua ajuda e mais  um grupo de cientistas - Michael Tolland, Oceanógrafo, Corky Marlinson, Cientista especialista em Astrofísica, Wailee Ming, Paleontólogo e Norah Mangor, Glaciologista -  espera verificar e atestar a veracidade da descoberta do meteorito, o que pode salvar a sua candidatura. 

“-Uma espiã de Sexton por trás das linha inimigas?
- As linhas de batalha nem sempre estão onde parecem estar."

Tudo ocorre muito bem, até um dos cientistas encontrar algo suspeito e acabar sofrendo um acidente, depois tudo desanda, atrás de confirmar se a descoberta é real ou não eles acabam saindo do posto e aí sim começa o perigo, eles começam a ser perseguidos e agora a luta é para sobreviver. O livro é muito bem construído e o que mais me impressiona é a quantidade de informações que ele fornece o que faz a narrativa parecer bem real. No livro também, como eu disse acima, temos os conflitos das pessoas com seu próprio eu, ou com sua família, Rachel na sua saga de mostrar que o pai está errado se afasta ainda mais dele, porém encontra alguém em que confiar em Michael Tolland. No fim, o culpado é sempre quem menos esperamos ou de quem nunca desconfiamos, quem gosta mais do tema do que eu, vai achar o livro espetacular, e se você só gosta de dar uma de investigador e gosta de um pouco de perigo e suspense o livro vai ser uma leitura agradável.

- O que o senhor vai dizer a eles?
Herney suspirou, com uma expressão incrivelmente tranquila.
- Ao longo dos anos, há uma coisa que venho aprendendo várias vezes. Não há nada melhor do que a verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário