Light Grey Pointer Uma vida Literária : Resenha: A Garota do Calendário #Janeiro

25 de julho de 2016

Resenha: A Garota do Calendário #Janeiro

TítuloA Garota do Calendário: Janeiro
AutoraAudrey Carlan
EditoraVerus
Páginas157
Sinopse: Considerado pela imprensa americana o próximo 50 tons de cinza.
Mais de 600 mil livros vendidos nos Estados Unidos em três meses.
Direitos vendidos para cerca de 30 países.
Fenômeno editorial nos Estados Unidos com mais de 3 milhões de cópias vendidas. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Ela precisa de um milhão de dólares. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.


Resenha:

Quem me conhece sabe que tenho uma dificuldade enorme de gostar de um livro erótico, e isso tudo se deve a mesma receita que todos esses livros parecem seguir: homem lindo e rico, mulher geralmente numa situação financeira ou emocional abalada, aí eles se envolvem e é tipo amor a primeira vista. E então a magia acontece, é uma explosão de sentimentos e eles simplesmente não podem mais ficar um sem o outro... Entendam uma coisa, eu gosto de romance, esse é um dos gêneros que mais leio, porém eu simplesmente não consigo aceitar esse tipo de amor arrebatador, que acontece de uma hora para outra, principalmente em um livro erótico. Mesmo assim, devido aos inúmeros comentários positivos que eu ouvi sobre esse livro decidi lê-lo, e enfim saber porque ele virou uma febre entre os leitores.

Mia sempre teve o dedo podre para homens, sendo assim ela acabou se apaixonando sempre por alguém que não corresponderia aos seus sentimentos. Mas foi em seu último relacionamento que ela acabou se envolvendo com um agiota, que aproveitou a aproximação que tinha com ela para emprestar dinheiro ao seu pai, um alcoólatra que acabou perdendo todo dinheiro nas mesas de jogos. Agora o pai de Mia esta na UTI e ela tem que correr para conseguir pagar seu ex, ou ela e toda sua família corre um grande perigo. Para isso ela aceita a proposta de ser acompanhante de luxo, a cada mês um cara diferente e 100 mil na sua conta. E é assim que ela se torna a Garota do Calendário.
No mês de janeiro Mia ira se encontrar com Wes, um influente roterista de cinema, e com quem ela vai viver momentos de grande prazer.
A Garota do Calendário tem uma premissa bastante interessante e, confesso que foi exatamente isso que me chamou a atenção, mas mesmo com uma ideia central tão chamativa, infelizmente o livro não deu certo para mim.
O livro tem suas 127 paginas narradas por Mia, e tudo acontece de forma extremamente rápida, que em alguns momentos fica até difícil acompanhar o que de fato tá acontecendo com os personagens. Existe parte hot no livro sim, e de certa forma elas são até que satisfatórias, mesmo eu acreditando que poderia ser bem melhor. Até porque a personagem não aparenta ter pudores e isso deveria ser melhor aproveitado pela autora.

Wes foi um personagem que me agradou bastante, mesmo que a autora não tenha se aprofundado muito em sua personalidade ele conseguiu me passar um pouco de verdade, e assim acabou me conquistando.
É fato que o enredo tem inúmeros furos, um exemplo é que todos parecem saber que Mia esta ali apenas como uma acompanhante de luxo, e não como a namorada que ela deveria representar. Outros é a forma rápida como as coisas acontecem, as cenas mudam de forma repentina, e nenhumas delas parecem ter sido escritas com dedicação. As cenas eróticas, como já disse, são satisfatórias, porém senti falta de um pouco de ousadia na parte da autora, em um livro com esse tipo de premissa não deveria existir pudores ao falar de sexo.
Eu jamais poderia tirar o mérito da Editora Verus, que vem fazendo uma divulgação incrível da obra. E lógico que a edição tá linda, as capas de todos os livros da série são incríveis e, pelo menos nos dois volumes que já tive a oportunidade de ler, não consegui encontrar nenhum erro de revisão.
Enfim, A Garota do Calendário: Janeiro, é um livro que promete fugir do padrão, porém infelizmente só promete. Espero que a autora se aprofunde mais no decorrer dos outros livros, e assim honrar toda a fama que vem ganhando devido ao grande trabalho de marketing por parte da editora.

3 comentários:

  1. Oi Aline.

    Gostei bastante da sua resenha,pois tenho muita curiosidade devido aos comentários positivos, divulgações incríveis e sua opinião aumentou a vontade de adquirir os livros. Vou tirar minhas próprias conclusões.

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Oooi
    Estou loucaa para ler esses livros, só o que me desanima um pouco é a quantidade. haha Mas se valer a pena leitura, a quantidade não importa, ne?!
    Que pena que Janeiro não superou suas expectativas, tomara que os próximos sejam mais satisfatórios, levando em conta que a premissa é maravilhosa.

    Beijoos
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estou muito ansiosa para ler essa série, mas vou esperar um pouco mais, quero que mais livros da série seja publicados antes de começar minha leitura, assim não espero tanto rsrs.
    Bjs
    http://nosleitoras.com/

    ResponderExcluir