Light Grey Pointer Uma vida Literária : Resenha: Encrenca

17 de junho de 2016

Resenha: Encrenca

Título: Encrenca
Autora: Non Pratt
Editora: Verus
Paginas: 316
Sinopse: Quando o colégio inteiro descobre que Hannah Sheppard está grávida, ela tem um verdadeiro colapso. E quem está ao seu lado é Aaron Tyler, um aluno novo e o único garoto que parece não ter segundas intenções em relação a ela. Desejando compensar seus erros do passado, Aaron toma a difícil decisão: ele se oferece para fingir ser o pai do bebê. E, temendo revelar quem é o verdadeiro pai, Hannah aceita.
Encrenca é uma historia de dois jovens que estendem a mão um para o outro quando todas as demais pessoas parecem lhes dar as costas. Em um período marcado por perdas, arrependimentos e esperança, os dois vão descobrir que nada se compara a encontrar seu primeiro melhor amigo de verdade.
Este livro inteligente, por vezes comovente, por vezes engraçado, mostra que crescer pode ser complicado, mas é assim que se descobre o que realmente importa na vida.



Resenha:

Quando recebi Encrenca em cortesia com a editora fiquei extremamente encantada com a capa e a sinopse, mas ao mesmo tempo fiquei com um certo receio do livro não ser exatamente aquilo que eu esperava e assim eu acabar me decepcionando. Porém a única coisa que consegui no decorrer da leitura foi me surpreender a cada capitulo lido.
Hannah tem 15 anos e é considerada a garota mais rodada do colégio, não que isso seja um problema para ela, muito pelo contrário, algumas atitudes da garota dá a entender que ela tem certo orgulho de carregar tal título. Um tanto superficial, ela não chega a ser uma adolescente super problemática, as únicas coisa que parece de fato preocupar sua mãe são suas notas no colégio e o tempo que passa com sua amiga Katie. Mantém uma relação de muito amor com a irmã mais nova Lola, e mesmo que não demonstre tanto, Hannah nutre um grande carinho e respeito pelo padrasto.

Aaron Tyler é novo no colégio, e sua mudança repentina para o colégio no meio do semestre gera vários questionamentos sobre seu passado entre seus colegas de classe. Apesar de ser um garoto bastante reservado, Aaron consegue conquistar algumas “amizades”, mesmo contra sua vontade (já que para ele seria melhor passar as noites de sexta no asilo ao lado de Neville), o garoto acaba saindo com a turma do basquete toda sexta para o parque da cidade, e é lá que ele começa a observar melhor Hannah, e se interessar pelo jeito da garota, e até mesmo se indignar com os comentários que seus amigos soltam sobre a garota.
Hannah é uma personagem extremamente segura de si, mas essa segurança toda vem por água abaixo quando ela se uma grávida. E tudo só piora quando toda escola descobre a gravidez e começa a agir de maneira totalmente leviana com ela, praticando um cruel bullying pela internet. Sozinha e, sem coragem de falar sobre a gravidez até mesmo com o pai do bebê, Hannah só encontra força e apoio em Aaron, que se oferece para ser o pai de seu filho e, assim quem sabe, acabar com as fofocas que circulam da garota por aí.
O livro tem como tema principal a gravidez na adolescência, que ainda é tratada como tabu por muitas pessoas, e ainda traz a questão da mãe solteira, já que Hannah não pode contar em momento algum com a presença do pai de seu bebê. Mesmo se tratando de um assunto relativamente difícil de ser falado, a autora aborda o tema de forma cativante e leve, porém sem deixar a importância do assunto de lado.
Apesar de ser um livro bem adolescente e de eu já ter passado dessa fase a um certo tempo, foi bem fácil me ver cativada pelos personagens e envolvida em seus conflitos pessoais. A maneira como Hannah se sente ao se descobrir grávida acabou realmente mexendo comigo e fazendo eu por diversos momentos querer abraça-la e transmitir um pouco de segurança e afeto, tudo que ela precisava naquela hora.

"No fundo, sempre achei que ia acabar optando por um aborto. Simples.
Na realidade? Não era tão simples."

Um dos fatos que mais me agradou no livro, foi que a autora se preocupou em não fazer uma relação forçada entre seus personagens, muito pelo contrário, no decorrer do livro é possível ver o sentimento entre dois crescendo de forma leve e sem algum tipo de pressão. A amizade que os dois nutre um pelo outro é pura e sincera.

Encrenca não é um livro de muitas surpresas, inclusive achei o personagem escolhido para pai do bebê de Hannah bem previsível, acredito que a autora não quis se arriscar muito e acabar gerando um drama ainda maior, mas esse não foi um fato que chegou a me incomodar. O segredo de Aaron foi o grande mistério do livro e dá até uma certa pena do personagem, pois ele carrega uma imensa culpa de algo que ele infelizmente não poderia mudar.
O livro é narrado todo em primeira pessoa, com a narração sendo intercalada entre os dois personagens principais, o que nos permite ver todos os lados da história e ainda acompanhar de perto todo o crescimento de Hannah e Aaron. Com capítulos pequenos, a história segue num ritmo leve, o que permite um leitura rápida e satisfatória.
Eu não poderia deixar de dar os parabéns à Editora Verus pela edição linda do livro, a capa condiz bem com a história em questão, as paginas são amareladas (amo *_*) e a fonte está num tamanho bem satisfatório.
Apesar de ser um livro adolescente, Encrenca conseguiu me proporcionar momentos super agradáveis no decorrer da leitura, me levando do riso às lágrimas com uma facilidade sem igual, é claro que eu não poderia deixar de super recomendar a leitura.

"Ouço um gritinho que parece um lamento, vindo de algum lugar no quarto, e reconheço que é do meu bebê."

9 comentários:

  1. Esse livro esta na minha lista de desejados desde que li a primeira resenha. Confesso que no começo não me interessei muito, mas após ler os comentários acho que deve ser uma obra muito empolgante. Achei legal saber que não há nada forçado sobre os sentimentos. Espero ler em breve.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Eu só tinha visto a capa desse livro e não sabia nada sobre a história e fiquei surpresa ao ler a sua resenha. Gostei de saber que o livro aborda um tema tão importante e a leitura deve ser que vá nos envolvendo aos poucos na história.

    ResponderExcluir
  3. Pela capa do livro, eu deixaria a dica passar fácil, mas sua resenha me deixou mega curiosa em relação a varias coisas. Fiquei curiosa com o desenvolvimento do enredo e com o pai do bebê.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    É muito importante isso de não forçar a relação entre os personagens, então é um ponto positivo pro livro com certeza. Eu acho a premissa bem legal, porque aborda um tema que é bem tabu ainda na sociedade e gera um preconceito enorme. Achei bem legal, minha colaboradora leu e amou. Espero ler. :)

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Esse livro parece ser encantador,assim como a capa, e mesmo sem ter lido já fiquei sensibilizada com a trama com os protagonistas. Sua resenha me deixou bem curiosa quanto a abordagem do tema e o desenrolar dos acontecimentos e já inclui o livro na minha lista de desejados.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Aline, tudo bem?
    Eu já estava curiosa sobre o livro, mas após ter lido a sua resenha estou desejando o livro nesse momento! Parece ser um livro incrível que apesar de falar sobre um tema importante, a gravidez na adolescência, creio que a autora soube trabalhar a temática sem parecer forçado, como você comentou. Os personagens parecem ser bem carismáticos e espero conhecê-los em breve.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  7. Dois pontos me chamaram atenção na tua opinião sobre o livro, que foi o fato de que a autora soube desenvolver a relação dos personagens sem precisar forçar nada e o fato de que a narrativa trás dois lados da história, intercaladas em capítulos curtos. Eu gosto disso e acredito que por isso a dinâmica da leitura tenha ficado muito mais rápida e satisfatória. Enfim, dica maravilhosa.

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  8. Aline lindona quero muito ler esse livro, adorei a premissa e o tema abordado de forma leve, já gostei muito da atitude do mocinho mostrando seu caráter, a forma sem forçar entre eles é uma grande destaque. Vou ler com certeza. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Aline, tudo bem?
    Desde o lançamento desse livro eu sinto vontade em ler ele ainda mais por se tratar de uma história que nos emociona, fiquei bem feliz em ver que você gostou e que recomenda, isso me anima muito a ler o mais breve possível. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir