9 de novembro de 2017

{Tag} Livros únicos

Oi gente, tudo bem?
No post de hoje eu decidi trazer uma tag bem legal que eu vi no blog Adoro um Livro, a tag se chama Livros Únicos e foi criada pelo Vitor Almeida do canal Geek Freak...

1. Um livro único que te deixou querendo mais, ou desejando uma continuação?

Eu sou uma pessoa que ama livros únicos, então foi bem difícil encontrar um livro que se encaixasse nessa pergunta, mas eu acabei escolhendo No Mundo da Luna da autora Carina Rissi, que foi sem dúvida o melhor livro que li da autora, e que mesmo cumprindo muito bem aquilo que ele se propõe a fazer, e que o final seja bastante completo e satisfatório, confesso que fiquei com uma saudade imensa de seus personagens e ficaria muito feliz se pudesse ler pelo menos um conto como continuação da trama.

6 de novembro de 2017

{Resenha} Minha Vida Mora ao Lado

Título: Minha Vida Mora ao Lado
Autora: Huntley Fitzpatrick
Editora: Valentina
Páginas: 320
Gênero: Young Adult
Sinopse: Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e... Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe.
Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?
Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que estaria disposta a sacrificar pela verdade?

Resultado top comentarista de Outubro

Oi gente, tudo bem?
Cada dia que passa eu tenho mais certeza de que tenho os melhores seguidores do mundo, é tão gostoso entrar aqui todo dia e ver cada comentário que vocês deixam aqui, é o que me faz seguir em frente mesmo diante com o sonho de espalhar o amor pela leitura.
Como em todos os meses anteriores houve empate entre alguns participantes...

Lili Aragão 
Isabela Carvalho 
Ludyanne Carvalho 
Michelli Prado 
Lily Viana Music 
Talita Oliveira 
Mariana Paiva
Nayane Evylle

Foi realizado um sorteio e a vencedora foi...



Parabéns Talita Oliveira espero que você aproveite bastante o seu prêmio, e não se esqueça de entrar em contato pelo e-mail alinelilhy@gmail.com no prazo de 24hs...

1 de novembro de 2017

{Resenha} O Ódio que Você Semeia - Angie Thomas

Titulo: O Ódio que Você Semeia
Autora: Angie Thomas
Editora: Galera Record
Páginas: 378
Sinopse: Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial.
Não faça movimentos bruscos.
Deixe sempre as mãos a mostra.
Só fale quando te perguntarem algo.
Seja obediente.
Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras. Um movimento errado, uma suposição e os tiros disparam. De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto.
Em luto, indignada com a injustiça tão explicita que presenciou e vivendo duas realidades tão distintas (durante o dia, estuda numa escola cara, com colegas brancos e muitos ricos – no fim da aula, volta para seu bairro, periférico e negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia), Starr precisa descobrir sua voz. Precisa decidir o que fazer com o triste poder que recebeu ao ser testemunha deum crime que pode ter um desfecho tão injusto como seu início. Acima de tudo Starr precisa fazer a coisa certa.

Resenha: 

Desde que iniciei minha vida literária sempre acreditei que os livros possuíam um certo poder sobre nossas vidas, poder de mudar e de nos transformar. Claro que com o tempo percebi também que algumas leituras são meros entretenimentos, enquanto outras representam um verdadeiro tapa na cara. Nem preciso dizer onde O Ódio que Você Semeia se encaixa ne? Repleto de lições que merecem ser espalhadas pelo mundo, o livro vem nos mostrar uma realidade que necessita ser modificada.
Starr é uma jovem negra de 16 anos, que desde muito nova aprendeu como se portar diante de um policial, nada de movimentos bruscos, manter as mãos sempre a vista, só falar caso lhe perguntem e ser obediente. Ao ser abordada por um policial, junto com Khalil, seu melhor amigo, ao saírem de uma festa, seu único pensamento é que o garoto também conheça as regras. Mas um movimento brusco e Khalil está morto, e a única testemunha capaz de limpar a imagem que a imprensa pinta do jovem e trazer justiça para a família dele, é Starr. Dividida entre a culpa e o medo, ela vai precisar encontrar sua voz.


“Khalil foi silenciado, mas vamos nos juntar e fazer com que nossas vozes sejam ouvidas em seu nome.” 

Essa é sem dúvida a resenha mais difícil que já fiz para o blog, e por muito tempo eu relutei em faze-la, já que tinha certeza que jamais conseguiria expressar a grandiosidade do livro em palavras. O Ódio que Você Semeia vem como um verdadeiro tapa na cara, não só na minha, mas não de toda a sociedade que insiste em tampar o sol com a peneira e dizer que racismo e a criminalização ao negro não existe. Mesmo que o livro não seja baseado em fatos reais, é impossível não traze-lo para dentro de nossa realidade, afinal de contas quantos jovens negros e periféricos você vê serem assassinados pela polícia no Brasil? E as proporções só aumentam se formos levar em conta todo o mundo. Será que o valor e a índole de uma pessoa é medido unicamente pela cor de sua pele? Será que um jovem negro e periférico tem as mesmas condições e oportunidades de um futuro melhor, que um jovem branco e classe média alta tem? Essas foram algumas das perguntas que eu me peguei pensando ao longo do livro, e foi imensamente triste saber que muitas delas não terão respostas positivas tão cedo.
Gostei bastante da forma como a autora criou e desenvolveu os personagens da trama, principalmente Starr e toda a sua família. Starr é uma personagem forte, cativante e que apesar de carregar uma bagagem emocional extremamente pesada, ela não deixa de ser a jovem que é, mesmo que carregue uma maturidade fora do comum. Enquanto isso sua família é unida, amorosa e totalmente ativista do movimento negro, principalmente seu pai, que roubou meu coração com seus discursos repletos de cultura e amor a sua origem.

“A verdade gera uma sombra na cozinha: pessoas como nos em situações assim viram hastags, mas raramente conseguem ter justiça.” 

Preciso dar os parabéns a Angie Thomas, que soube desenvolver tão bem um tema tão pesado e presente em nossas vidas, o livro tem uma narrativa leve e dinâmica, ainda que seja dotado de uma carga emocional extrema. Confesso que desde o início da trama me senti extremamente emocionada, e por diversos momentos foi difícil segurar as lagrimas, e ainda que eu não tenha presenciado esse tipo de coisa no “quintal’ de casa, foi difícil não me identificar e querer simplesmente pegar Starr no colo até que sua dor passasse.
Terminei o livro com uma sensação de impotência, pois sei que muito do que ali foi relatado continuará acontecendo, e isso faz com que eu me sinta revoltada e ao mesmo tempo enojada, com uma sociedade que insiste em pintar alguém de cidadão de bem ou de mal unicamente pela cor da sua pele. Queria poder ficar aqui falando desse livro por muito mais tempo, mas sinto que em algum momento eu daria um spoiler, então a única coisa que posso dizer é que simplesmente amei a leitura, e que ela me modificou muito. Se eu pudesse espalharia cada palavra desse livro pelo mundo, porque além de maravilhoso, ele é também necessário.

"Engraçado. Os senhores do escravos também achavam que estavam fazendo a diferença na vida dos negros. Que os estavam salvando do ‘jeito selvagem africano’. Mesma merda, século diferente. Eu queria que as pessoas como eles parassem de pensar que gente como eu precisa ser salva.” 

31 de outubro de 2017

{Top 5} Minhas decepções literárias

Oi gente, tudo bem?
Tem coisa mais decepcionante do que começar um livro cheio de expectativas e ele ser uma verdadeira decepção? Acho que não né. Pensando nisso no post de hoje eu decidi trazer para vocês algumas das minhas maiores decepções literárias. Lembrando que esse é um post de opinião pessoal, e que o livro que não funcionou comigo pode na verdade se tornar o seu favorito.
Vamos lá conferir minhas escolhas...

Cidades de Papel

Não dá para falar de decepções literárias sem citar John Green, principalmente quando o livro em questão é Cidades de Papel. Sabe aquele livro que tem tudo para te agradar, mas em algum momento a história se perde e coloca tudo a perder? Pois é, foi exatamente isso que aconteceu aqui, até metade do livro eu tinha a plena certeza de que iria adorar a trama, mas depois da metade a única sensação que tive, foi que o autor começou a girar num mesmo lugar, o livro não parecia render de forma alguma e muitas coisas começaram a se repetir, que acabaram deixando a história bem maçante.

30 de outubro de 2017

Top comentarista de novembro

Oi gente tudo bem?
É com muita alegria que venha anunciar para vocês o Top Comentarias de Novembro.
Como sempre eu tive uma certa dificuldade para escolher qual livro colocar aqui no top comentarista, decidi deixar que novamente vocês escolham. Assim como no mês de setembro, nesse mês vocês terão 3 livros como opção e deverão decidir qual deles gostaria de ganhar caso sejam vencedores do top comentarista. Vale lembrar que ainda será apenas um vencedor e que ele ganhara apenas um livro (a sua escolha, dentro das opções dadas).
No mês de novembro o ganhador poderá escolher entre os seguintes livros:



Gostou do prêmio? Quer participar? Muito simples, basta seguir as regras abaixo:

25 de outubro de 2017

{Resenha} Menina Veneno - Carina Rissi

Título: Menina Veneno
Autora: Carina Rissi
Editora: Galera Record
Páginas: 192
Sinopse: Você conhece a história de uma certa princesa que sofreu inúmeras tentativas de assassinato por sua madrasta, uma delas com uma maça envenenada. O bem contra o mal, a indefesa donzela ameaçada pela perversa rainha... É bonito, não é mesmo? Francamente, me embrulha o estomago só de falar dessa história da carochinha. Eu não sou uma bruxa, não sou má e nunca planejei matar ninguém. Por anos, fui a maior modelo do planeta, o nome mais poderoso do mundo da moda... Até o dia em que a insossa da minha enteada, Bianca, roubou a minha maior campanha. Dá pra acreditar? Bianca é tão sonsa... e tem esse arzinho azedo e avoado que me dá vontade de voar no pescoço dela... Eu sei, parece mesmo que eu fiz tudo o que a impressa me acusa de ter feito. Mas não foi bem assim. Senta aqui e me ouça até o fim. Depois me diga se acha mesmo que mereço o título de Rainha Má... Talvez só Rainha seja melhor.

24 de outubro de 2017

{Top 5} Livros que todos leram, menos eu

Oi gente, tudo bem?
Sabe aquele livro que todo mundo anda falando e você nunca leu nada dele? Sim, aqueles livros que tem infinitos fãs e que todos eles afirmam que você precisa ler? Pensando nisso, hoje eu vou mostrar para vocês a lista de autores que todo mundo leu, menos eu...





Cidade dos Ossos – Cassandra Clare

Parece que esse livro é uma parada obrigatória para todos que são apaixonados por fantasia, e eu mesmo não sendo amante do gênero já me senti tentada a dar uma oportunidade ao livro, mas além do tema abordado não chamar de todo a minha atenção, da única vez que cheguei a iniciar a leitura achei tudo muito lento e enfadonho, e a partir de certo momento a leitura simplesmente não parecia render, então decidi por abandonar e tentar em uma outra oportunidade.




23 de outubro de 2017

{Tag} Confissões de um bibliófilo

Oi gente, tudo bem?
No post eu decidi trazer para vocês uma tag super bacana, que a muito tempo eu já queria ter feito aqui. A tag se chama Confissões de um bibliófilo, que consisti em responder 9 perguntinhas relacionas a livros e a meus hábitos de leitura.

1. Qual é o gênero de literatura que você se mantem sempre longe?

Eu sou uma pessoa extremamente medrosa, então por mais que eu tenha curiosidade em alguns livros e até mesmo no gênero, eu nunca leio terror.

2. Qual livro você tem na estante e tem vergonha de não ter lido?

Eu tenho muita vergonha de ainda não ter lido As Crônicas de Nárnia, e mais vergonha ainda em admitir que talvez eu nunca leia. Eu comprei esse livro porque ele estava em uma promoção muito boa, e porque eu sentia uma necessidade de tê-lo na minha estante, mas assim que cheguei em casa percebi que dificilmente leria, tudo por se tratar de fantasia, que é um gênero que dificilmente chama minha atenção.

19 de outubro de 2017

Resenha: Os Segredos de Colin Bridgerton

Título: Os Segredos de Colin Bridgerton
Autora: Julia Quinn
Serie: O Duque e Eu
O Visconde que me Amava
Um Perfeito Cavalheiro
Os Segredos de Colin Bridgerton
Para Sir Phillip com Amor
O Conde Enfeitiçado
Um Beijo Inesquecível
A Caminho do Altar
E Viveram Felizes Para Sempre
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Sinopse: Há muitos anos Penélope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há anos alimenta uma paixão secreta por Colin, o irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penélope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penélope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao depara tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergava apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pode ver o que sempre esteve bem a sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penélope é sua maior ameaça ou a sua promessa deum final feliz.

18 de outubro de 2017

{Top 4} Dicas para ler mais

Oi gente, tudo bem?
Algumas pessoas sempre me perguntam como eu faço para ler tanto e em tão pouco tempo. Bom, primeiramente eu nem acho que leio tanto assim, principalmente em tão pouco tempo, mas mesmo assim eu decidi trazer hoje pra vocês um post com algumas dicas que sigo para fazer a minha lista de leitura andar. Vale lembrar que essas dicas são bem pessoais, e não é porque ela funciona para mim perfeitamente, que vai funcionar para você da mesma forma, então o segredo sempre é conhecer o seu ritmo de leitura e saber respeita-lo. E claro, parar de se cobrar, você deve lembrar sempre que a leitura é para ser algo prazeroso, e que se você ficar exigindo de você mais do que pode realmente dar, ela vai acabar se tornando algo cansativo e sem sentido.

Leia em todo seu tempo livre

Uma das maiores razoes que escuto para as pessoas lerem pouco é a falta de tempo, por isso acredito que ler em todo seu tempo livre é tão importante. Todo mundo tem aquele tempinho dentro do ônibus ou no metro enquanto vai para o trabalho ou para a escola/faculdade, aquele intervalo entre as aulas, ou na espera da fila do banco... Enfim, se você analisar bem o seu dia vai encontrar algum tempinho que poderá dedicar a leitura, e acredite pode ser juntando todos esses tempinho que você vai conseguir terminar determinado livro.

16 de outubro de 2017

{Resenha} Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn

Título: Um Perfeito Cavalheiro
Autora: Julia Quinn
Serie: O Duque e Eu
O Visconde que me Amava
Um Perfeito Cavalheiro
Os Segredos de Colin Bridgerton
Para Sir Phillip com Amor
O Conde Enfeitiçado
Um Beijo Inesquecível
A Caminho do Altar
E Viveram Felizes Para Sempre
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Sinopse: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar as escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura a dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para a decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível.
Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de contos de fadas.

10 de outubro de 2017

{Top 4} Romances de época que quero ler

7Oi pessoal, tudo bem?
Se a um certo tempo atrás alguém me falasse que eu estaria perdidamente apaixonada por romances de época, eu seria obrigada a não concordar. Mas, desde que li a série Os Bridgertons, que fui invadida por um amor muito grande em ralação a esse gênero, e claro que isso acabou colocando vários livros na minha lista de desejados.
Pensando nisso eu decidi trazer para vocês uma relação de quatro livros que eu não vejo a horas poder ler...





Romance Com o Duque

Izzy sempre sonhou em viver um conto de fadas. Mas, por ora, ela teria que se contentar com aquela história dramática. A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai. Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida. Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa. Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque.